terça-feira, 29 de novembro de 2011

Munaqaba - "Como respeitar uma mulher muçulmana que usa um véu"


Mais um post sobre nós, Munaqabat, e eu vou começar dizendo que estou muito felizinha porque ganhei mais duas "companheiras" de niqab aqui em São Paulo, as minhas manas queridas Qamar e a Sarah, que Allah, Louvado seja, abençoe as duas e as recompense pela dedicação e esforço delas.

É impressionante como as pessoas de um modo em geral demonstram fascinação por nós munaqabat - muçulmanas que usamos o NIQAB = véu de rosto!! Em geral as pessoas que não são muçulmanas já demonstram extrema atenção às vestimentas das muçulmanas. Mas quando se trata de nós munaqabat esta atenção é potencializada.

Dado o fato de que a grande maioria das pessoas aqui no ocidente praticamente pouco sabem sobre o Islam de verdade, e NADA sabem sobre nós munaqabat, em geral o assunto é polêmico e muitas opiniões são as mais distorcidas possíveis, em especial porque a mídia ocidental é sensasionalista, não tem nenhum compromisso com a VERDADE, e muito menos com a IMPARCIALIDADE, o objetivo não é INFORMAR, mas sim DEFORMAR e FORMATAR opiniões de acordo com os interesses em jogo.

É igualmente impressionante para mim quando eu constato que até mesmo dentro da comunidade islâmica, muitas pessoas também nada sabem sobre nós ou então provocam polêmicas com posicionamentos preconceituosos, este é um fato mais grave ainda.

Mas desmitificando a máxima que diz que se você é uma mulher no ocidente e usa niqab, você terá problemas, eu não tenho problemas, vivo tranquilamente e sempre estou de niqab, eu posso fazer tudo de niqab e chador, sou até uma mulher bem independente na minha vida e em geral as pessoas são de fato simpáticas comigo por onde eu passo. Mas conheço muitos casos de irmãs munaqabat que são vítimas de preconceito sim, que Allah recompense a todas que passam por isto por sua fé, perseverança e coerência.

Uma irmã postou um link a alguns dias atrás no FACEBOOK, sobre um texto intitulado "Como respeitar uma mulher muçulmana que usa véu". Eu fui ler e achei extremamente interessante!! Aparentemente trata-se de um texto de autoria de uma munaqaba de outro país, que foi traduzido por um homem aqui no Brasil. A tradução aparentemente foi feita por "tradutores" como o Google Translator ou algum equivalente, e por isso contém falhas de concordância e de gramática, mas eu gostei muito do texto e recomendo a sua leitura, segue o link:


Mas, vou falar um pouquinho sobre o conteúdo do texto aqui.

Em primeiro lugar é preciso dizer que, sem querer me gabar por ser uma munaqaba, é preciso coragem e certeza de si mesma e de suas convicções para se tornar uma munaqaba. Somos polêmicas, porque há o "pré-conceito" que sem dúvida é filho direto da "desinformação".

As feministas de plantão, que NADA SABEM SOBRE NÓS, nos olham com olhares de crítica, já que não podem de forma alguma compreender aquilo que  não conhecem. Muitas pessoas olham para nós com olhar de pena, porque novamente NADA SABEM SOBRE NÓS e imaginam até como forma de fantasia própria ou fruto do pensamento deformado e formatado pela mídia ocidental, que somos oprimidas e obrigadas por homens a nos cobrir.

Alguns homens se sentem "tolhidos" de um direito que eles imaginam que têm, o direito de ter acesso visual total a todos os atributos físicos de todas as mulheres, e estes muitas vezes enfurecidos fazem comentários negativos e já presenciei até casos em que, sentindo-se desdenhados (já que para nós munaqabat, o olhar deles não é desejado) colocam em dúvida até a identidade de gênero da mulher que se cobre.

A pouco tempo atrás, uma amiga e irmã munaqaba, por sinal visivelmente grávida na ocasião, entrou em um ônibus com o seu marido, e o motorista, certamente um ignorante muito truculento e de poucas faculdades mentais, abertamente começou a alegar que ela era na verdade um travesti, fato que motivou reação do marido dela e eles acabaram chamando a polícia militar, que entretanto e como sempre, não compareceu ao local para cumprir com o seu papel. Ela estava grávida, e o sujeito teve a coragem de provocar tensão em uma mulher grávida, que Allah tenha piedade da alma escura dele...

Mas muito pior do que isto, é quando você constata que temos entre nós irmãs que também demonstram preconceito contra nós, algo absurdo e extremamente grave e triste, seja porque "quem faz expõe quem não faz" ou por que sempre existe a intenção de se implantar uma ditadura de pensamento onde "ou você pensa e age como eu penso e ajo, ou você está errado..." mas isto invariavelmente acontece.

Já que o preconceito é fruto da falta de informação, nada melhor do que a informação segura para combater este mesmo preconceito...

Então vamos lá, começando com a INFORMAÇÃO, a mais popular confusão de todas: OPRESSÃO!

Gente, entendam de uma vez por todas, nós munaqabat não somos forçadas por nossos pais ou maridos a usar o véu, ISTO É MENTIRA DA MÍDIA OCIDENTAL!!!

Ao contrário, muitas vezes temos de brigar até com pais e maridos pelo nosso direito, como mulheres livres, de usar o véu!!

Cada vez mais no mundo todo, muçulmanas estão voltando a adotar o niqab, e por inúmeras razões! Por convicção, por fé, pela busca pelo Islam original de verdade, por extrema modéstia. De qualquer maneira, as outras mulheres e todas as pessoas vão ter de conviver com este fato, é estas novas munaqabat fazem isto de vontade própria, estabelecem um diálogo pacífico com o mundo ao seu redor, e convictas passam a se cobrir por completo.

Estas são estudantes, trabalhadoras, filhas, mães, esposas, e estão por aí no mundo todo, no Brasil, na Alemanha, no Egito, em todos os países.

Outra coisa que me perguntam com frequência, é se somos mais "avançadas" na religião do que as nossas queridas irmãs que usam hijab, o véu de cabeça. A resposta clara é NÃO, isto não existe no Islam, todos os muçulmanos são muçulmanos, o que temos são sábios e Sheikhs que dedicam a sua vida ao estudo do Islam, durante árduos anos, apenas isto, e mesmo assim, perante Allah somos todos iguais.

E quanto ao calor?? "Aaah, você sente calor, não sente??" - sim, como todas as pessoas, eu sinto calor, frio, sede, fome, sou um ser humano, mas digo que não sinto nada mais do que outras pessoas porque estou acostumada a me cobrir, e porque os tecidos são leves, eu respiro normalmente e muitas vezes me sinto até mais refrescada do que antes de usar niqab e chador, porque simplesmente não estou exposta ao sol e porque minhas vestes permitem a renovação do ar ao meu redor e o mantém mais tempo em temperatura mais amena.

Mas acima de tudo, Subhanallah!!! Somos mulheres RELIGIOSAS!!! E como tal, merecemos respeito, é triste ver pessoas na rua se transformando em verdadeiros IMBECIS SIMIESCOS (me perdoem o termo) ao proferir impropérios contra mulheres religiosas simplesmente porque são religiosas do Islam, e estas nada sabem sobre o islam além da opinião enlatada e em conserva que foram obrigadas pela mídia a engolir, triste mesmo isto, porque aos nossos olhos, é como estas pessoas se parecem!

E somos livres, portanto temos sim o direito de nos cobrir, tentar nos obrigar a ser como outras pessoas, tentar nos obrigar a tirar o niqab, ISTO SIM É OPRESSÃO E TRUCULÊNCIA!!

Agora, reparem como é tresloucado este comportamento das pessoas: elas olham para nós, afirmam com base em seus preconceitos que "burqa é opressão!" (para quem nada sabe, tudo é burqa...) e estas mesmas pessoas querem NOS OBRIGAR a tirar o véu, praticando assim o que mesmo??? OPRESSÃO!!! Pode isto?

O fato é que o mundo de hoje em dia finge discutir e se preocupar muito com diversas formas de preconceito. Mas a realidade é que tudo é lembrado, preconceito racial, preconceito sexual (este então é a bola da vez né?), preconceito contra pessoas portadoras de necessidades especiais, mas quando se trata de nós munaqabat, parece que as pessoas se esquecem de seus próprios atos preconceituosos.

E, por último aqui neste post, porque certamente ainda falarei muito sobre munaqabat, afinal eu sou uma, relembrando que o PRECONCEITO é fruto da FALTA DE CONHECIMENTO, vamos procurar nos informar mais sobre um assunto antes de emitir opiniões sobre ele, afinal é certo que 99,9% das pessoas que emitem opiniões sobre munaqabat, NUNCA CONVERSARAM COM UMA PARA SABER, assim como 99,9% das pessoas que não são muçulmanas e falam do Islam NADA SABEM SOBRE O ISLAM e NUNCA SEQUER CHEGARAM A CONHECER UM(A) MUÇULMANO(A).

Então você encontra diversas matérias e textos na internet e nos meios de comunicação sobre nós munaqabat, a maioria maciça totalmente errada e enganosa, e depois você lê inúmeras opiniões totalmente enganadas a nosso respeito, e no fim, basta conversar com uma de nós, ou então procurar fontes seguras sobre o assunto, para perceber que não somos simplesmente nada do que lhe falaram a nosso respeito, no fundo somos apenas mulheres como todas as outras, só isto...

Espero ter ajudado a esclarecer, se fiz isto, vou ficar felizinha tá bom? =)

Ah, e leiam o texto cujo link está aí em cima, ele é de fato muito bom, eu gostei.

Salam! =)

5 comentários:

Mauren disse...

Brilhante como sempre!

Denise Bomfim disse...

Salam, Gisele!

Conheço o link que vc recomendou, mas gostei muito do seu texto.

Haja paciência...a paciência. Essa virtude tão necessária para viver no mundo...

Bem, vamos cantar um Nasheed? Vc conhece o Nasheed que coloquei em meu blog? Visite-o. Cante! Percebo que vc também gosta de música boa.

P.S: Gisele, aquela "janela" de propaganda não abre mais!!! Alhamdulillah!

Anônimo disse...

Salam! Então vc se chama Gisele, não é? Bem, eu me chamo Keity, e tenho um pedido a fazer. Eu moro na cidade de Limoeiro no Agreste de Pernambuco. Fica a duas horas da capital Recife. Bom, o que eu tenho a dizer é o seguinte: eu me converti no final de setembro deste ano (mais precisamente, dia 28), e tenho certeza que sou a única muçulmana da minha cidade. Eu peço a os(as) muçulmanos(as) que venham para Pernambuco mesmo que seja só de visita, que passem aqui em minha cidade, Limoeiro, para ensinar o Islã às pessoas daqui. Porque aqui ninguém sabe realmente o que é Islã. Eu não posso fazer isso porque minha família não pode nem desconfiar que eu me tornei muçulmana. Porque eu ainda sou menor, minha família é católica, dependo muito dos meus pais e não quero magoa-los. Eu peço que você passe essa ideia a diante e me ajude nesta campanha. Infelizmente, caso alguém venha até aqui, eu não poderei falar com nenhum crente pessoalmente para não levantar suspeitas de minha família. Peço que Allah tenha paciência comigo.
Agradeço a compreensão, um abraço!

Gisele Marie disse...

Assalam waleikum irmã Keity,

O meu blog está configurado para não aceitar posts anônimos mas como eu recebi o seu post no meu mail, então consegui publicar.

Em primeiro lugar, seja bem vinda ao Islam e eu me sinto muito feliz por ter vc como minha irmãzinha no Islam, Allahu Akbar! =)

Sobre o seu pedido, minha sugestão é: entre em contato com a comunidade islâmica do seu estado, tenho dois endereços para te passar, fale com eles, eles vão com certeza te acolher e conversar com você sobre isto:

Centro Islâmico do Recife
Rua da Glória, 353 - Boa Vista, CEP: 50060-280, Recife – PE
Tel/Fax: (81) 3423-1393
E-Mail: emailcir@ig.com.br

e

Mussala em Pernambuco
Rua Francisco Xavier, n.º 369
Centro
Serrita - PE
CEP: 56140-000

Tenho certeza de que certamete eles irão se interessar por fazer Dawah na sua cidade tá bom?

E se houver qualquer dificuldade, me escreva através do meu mail: gimarero@yahoo.com.br que eu ficarei muito feliz por poder te ajudar.

Que Allah te abençoe sempre minha querida irmã.

Salam! =)

Anônimo disse...

Muito obrigada! Que Deus nos ajude a mostrar a Sua verdade ao nosso Brasil!