quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Irmandade


Bismillah...

Hoje passei por uma experiência que me emocionou muito e me fez refletir, pensar, sonhar e escrever aqui...

E não pensem vocês que foi algo impressionante a ponto de todos verem, ou algo marcante a ponto de comover a todos que estavam ao redor do fato, não pensem que foi algo barulhento, gigantesco, traumatizante, não...

Foi simples, singelo, pequeno, sabem? E muito sutil, mas por isso mesmo importante, marcante, imenso, exemplar!

Foi algo que ninguém viu, algo que aconteceu apenas comigo e com uma de minhas filhas, e que me fez pensar muito sobre o que é de verdade praticar aquilo que se acredita, e afirma.

Eu não encontrei imagem melhor para ilustrar este post do que esta foto que segue aí em cima, uma linda foto de um lindo momento que já passou em minha vida, tantas irmãs queridas, eu mesma no meio de todas estas irmãs aqui neste momento do tempo congelado e preservado em uma singela foto de um instante gravado nas páginas da história da minha querida mesquita, porque vou falar de irmandade...

Sabe você já sentiu que estava no meio de uma turma que era de fato... a sua turma? A sua família? A sua verdadeira irmandade?

Porque nós no Islam nos chamamos de "irmãos" e de "irmãs"? É apenas um título, uma forma de tratamento, um código de mútuo reconhecimento? Ou é de fato uma irmandade verdadeira? O que deveria ser? O primeiro, ou o segundo caso?

Hoje eu vivenciei um episódio singelo de pura irmandade verdadeira. E Alhamdulillah, uma de minhas filhas estava comigo, porque desta forma eu pude mostrar para ela o real e profundo sentido de irmandade dentro do Islam.

Eu estava caminhando pelas ruas do meu bairro com esta minha filha, e de repente, sem aviso e sem motivo, do nada um carro parou no meio de um trecho de  grande fluxo de uma rua, e buzinou para nós duas.

Eu me aproximei do veículo que estava com o vidro abaixado e visualizei lá dentro, ao volante, uma muçulmana de hijab que linda e sorridente me cumprimentou.

Eu respondi ao cumprimento, e ela muito simpática me perguntou: "Irmã, para onde você está indo?" e me ofereceu uma carona.

Eu agradeci e respondi "não se preocupe irmã, estou indo para a estação de metrô que fica aqui pertinho..."

Então nos despedimos do modo como o Profeta Muhammad (S.A.S.) nos ensinou, e cada uma de nós seguiu o seu caminho. E isto me fez sorrir, me fez sentir orgulho por ser irmã desta minha querida irmã, e me fez vivenciar o que é o verdadeiro sentido de irmandade dentro do Islam... ao menos, o que deve ser...

Porque não devemos apenas nos chamar de irmãs, e de irmãos, da boca para fora, porque somos verdadeiramente irmãs e irmãos, e como tal devemos agir!

Eu pude explicar para a minha filha: "Filha, esta é de fato uma verdadeira muçulmana, porque isto sim é que é ser de fato irmã no Islam. Esta, filha, é a verdadeira atitude islâmica que Allah determinou, e que o Profeta (SAS) nos ensinou.

Um simples gesto, mas que tem o poder de mudar toda uma história, toda uma vida, um dia inteiro, como mudou o meu dia, tá bom?

Peçamos a Allah que cada vez mais nossos irmãos e irmãs no Islam possam ter atitudes como esta, de fato vivenciar a irmandade verdadeira no Islam.


Salam... =)

2 comentários:

Denise Bomfim disse...

Masha´Allah!

As obras são determinadas pelas ações. Que o Islam possa vivenciar uma união igual a que você citou acima.
E que o mundo reconheça que terroristas não são pessoas religiosas. São esses anseios que envio, por pensamento, a todos que fazem o Hajj.
Quem sabe um dia possamos estar lá na peregrinação?
Insh´Allah!
Visite-me, se puder, deixar um comentário...
beijinhos!

Gisele Marie disse...

Insha Allah mana, eu sonho em fazer o Hajj com um grande grupo de irmãs e amigas queridas, tá bom? =)