domingo, 4 de novembro de 2012

A Eterna Luz de Uma Alvorada

Bismillah...


Dia 9 de dezembro, daqui a mais ou menos 1 mês, portanto, o blog Filha da Alvorada vai fazer 2 anos de existência, Alhamdulillah.

Isto quer dizer que eu estou completando 2 anos de Shahada, na verdade já completei, porque eu fiz a minha Shahada no dia 17 de outubro de 2010, 2 anos de Islam, 2 anos...

Um lindo caminho, que começou em uma linda tarde de sol calmo sobre São Paulo, quando eu abri a janela do meu quarto e emocionada proferi a minha Shahada, e então chorei muito emocionada, eu me lembro como se fosse ontem, me lembro daqueles dias, de todos aqueles sabores e de todas aquelas cores, como se fosse ontem, como se fosse ontem.

Allah fez uma grandiosa transformação em minha vida, e eu que estava acostumada a me sentir em casa na sombra, na escuridão, na penumbra, que habitava a penumbra feito menina ferida sangrando e sentindo o toque da mão de fogo sobre mim, um dia parei no penhasco, e observei encantada os primeiros raios de sol de uma linda manhã que eu não conhecia, eles vieram e rasgaram o véu da escuridão em mim, e nunca mais, nunca mais, pararam de brilhar!

Em me lembro da força daquele momento na minha vida, quando eu estava cansada de ser uma filha da noite e um dia desejei conhecer a alvorada que havia depois de toda aquela escuridão, Ya Allah o que houve??? Como isto foi acontecer??? Eu não sei!! Eu não sei como isto foi acontecer!!! Eu só sei que foi isto que aconteceu comigo, é só isto que eu sei, e o porque disto, somente Allah sabe, e somente em Allah eu confio e adoro, somente Allah, só por Allah...

Quem me conhece bem sabe que meus caminhos até aquele dia não foram revestidos de seda e chão macio, eu havia chegado até aquele ponto da minha vida inteira sim, guerreira lutando por mim, mas somente pela graça de Allah estava viva, porque naquele momento eu estava extremamente ferida e já havia vertido todo o meu sangue pelo caminho, mas como guerreira forjada em flagelo eu tinha comigo a disposição de morrer lutando, e nunca desistir da batalha.

Um dia, perdida em meio à escuridão, e cansada de arranhar as paredes do túmulo que foi meu berço, eu tola e sem conhecimento ousei apontar o meu dedo para o alto e gritar de ódio afirmando que o brinquedo estava quebrado e a culpa era de Allah!! Sim sim, isto aconteceu de fato!

Mas eu era apenas uma morta-viva, e tão pequena em sabedoria como sou hoje, porém sem a Luz que hoje em dia ilumina tudo ao meu redor, um dia isto aconteceu, eu estava então no fundo da morte, no pior do meu momento, no mais profundo e escuro canto da minha cova...

Mas Allahu Ahlam!! E por mais incoerente que isto possa parecer, eu não sabia, mas era exatamente naquele canto escuro e desolado que já estava renascendo por vontade de Allah! E eu não sabia, eu não poderia saber, estava tão ferida que se soubesse talvez não resistisse viva a este conhecimento, até ali naquele momento de extremo ódio e desesperança, fui tratada com carinho cuidado delicadeza e atenção, um amor que por mais que eu corresponda nunca será tão grandioso como este amor é.

Sim sim, isto tudo que estou escrevendo aconteceu de fato, não estou romanceando nada, e por conta de todos estes elementos, eu digo que tudo foi muito forte, profundo, físico, real, naqueles dias, e tudo isto que foi tão forte e indescritível me levou à minha Shahada.

Eu tinha outro blog naquele tempo, um blog extremamente dark, escuro, expressão da escuridão que me envolvia, não digo escuridão no sentido propriamente negativo, é como um mar escuro onde eu menina ferida e arredia me escondia na vã esperança de obter algo que eu nunca tive: proteção... mas é ambiente propício para as verdadeiras sombras do mal se aproximarem e sim eu estava andando em meio ao fogo e pisando em cacos de vidro.

De repente, gotas de luz começaram a respingar naquele blog.

Um ano antes eu havia perdido o meu pai.

Um dia eu estava navegando pela internet e encontrei um site que ensinava a falar árabe, e isto me levou a encontrar o fio partido da minha infância, porque eu sempre tive o Islam e a cultura árabe perto de mim, desde pequena. Na verdade eu conheci o Islam por meio do meu pai, que não era muçulmano, mas admirava os conceitos islâmicos.

Eu decidi estudar árabe, e isto me levou um dia a ler o Alcorão, e então tudo mudou para sempre na minha vida.

Hoje eu me sinto emocionada porque já fazem 2 anos que eu proferi a minha Shahada, é pouco tempo eu sei, mas para mim até hoje tem sido um lindo caminho em uma nova estrada dourada, de Luz, a Eterna Luz de uma Alvorada, e esta Alvorada, na minha vida, foi a minha Shahada...

Alhamdulillah!!!

Alhamdulillah!!!......

4 comentários:

Denise Bomfim disse...

Masha´Allah! Masha´Allah!

Mana Giselle, estou feliz por ti, muito mesmo!
Penso em um dia ir a Sampa somente para te encontrar e, claro, visitar a Mesquita do Brás (bairro de que gosto muito - lembra-me da infância)

Mil e um beijos!
Allah Hafiz!

Gisele Marie disse...

Salam mana Denise, venha sim a Sampa, eu ficarei felizinha em te ver tá bom? =)

Obrigada por suas palavras, Allah te abençoe sempre...

Anônimo disse...

Olá! tudo bem ?
Meu nome é Gabriel,e tenho admiração pelo Islã desde os 12 anos de idade( Hoje tenho 21) e desde então tenho pensado varias vezes em me converter.

Gostaria de fazer uma pergunta.
É verdade que um brasileiro de familia não arabe, quando se converte tem grande dificuldade em se casar com uma mulher muçulmana?
Fiz essa pergunta pois meu sonho é casar e ser pai.

Peço desculpas pelos erros de português.

Com votos de paz

Gabriel

Gisele Marie disse...

Salam Gabriel,

Obrigada por sua visita e eu fico felizinha por vc estar aqui, tá bom?

Sobre a sua pergunta, não, isto não é verdade, e na verdade há muitas muçulmanas que procuram um marido muçulmano brasileiro para se casar, então não se preocupe com isto, Allah sabe mais, tá bom? =)

Que Allah te abençoe sempre e te conduza à senda reta.

Salam