terça-feira, 26 de março de 2013

Reflexões quanto ao texto de Nasreen Amina



Eu penso que o texto postado por mim no post anterior, de autoria da irmã Nasreen Amina, traduzido por Aline Freitas e que me foi passado por uma amiga, é praticamente um manifesto contundente!

Um manifesto sobretudo contra a falta de diálogo, entendimento, e compreensão. E todas estas faltas são mães legítimas do preconceito, e do desentendimento.

Desde que me tornei muçulmana eu constato com certo espanto a distância abismal e colossal que existe entre a nossa realidade de mulheres muçulmanas, e o pretenso "conhecimento" que as feministas têm sobre nós no mundo todo.

Até quando este quadro vai perdurar?

E porque ele existe?

Será de fato a falta de informação? Eu não creio, sinceramente não creio nisto. Porque nós mulheres muçulmanas estamos em todos os cantos do mundo!! E temos nos manifestado de todas as formas possíveis!! Basta ver a quantidade de sites, blogs, perfis públicos na internet que pertencem à mulheres muçulmanas! Usamos de todos os meios de comunicação para falar sobre nós, para termos voz, para exercermos o direito que temos de nos comunicar mas mesmo assim a maioria das pessoas insiste em não nos ouvir, insiste em nos estereotipar segundo as suas próprias crenças que são de fato totalmente falhas e supersticiosas a nosso respeito. E isto é grave, muito grave, porque gera nada mais do que PRECONCEITO, VIOLÊNCIA MORAL E SOCIAL, E DESAVENÇAS DE AMBAS AS PARTES.

O fato é que temos no mundo um movimento feminista que é importante para a realidade das mulheres hoje em dia, que sim foi o motor de muitas conquistas sociais e pela derrubada de muitos paradigmas da opressão, segregação, e violência no mundo, porém, as feministas têm FALHADO ESPETACULARMENTE AO LONGO DO TEMPO AO SE RELACIONAR CONOSCO, MULHERES MUÇULMANAS,  e CONTINUAM A FALHAR DE FORMA MONUMENTAL.

E VÃO CONTINUAR A FALHAR ATÉ O DIA EM QUE SE PERMITIREM A ALGO BEM SIMPLES: NOS OUVIR, E AÍ SIM DE FATO CONHECER DE VERDADE A NOSSA REALIDADE.

PORQUE É FATO: O FEMINISMO MUNDIAL NADA SABE SOBRE NÓS.

E fica uma questão no ar, porque isto? MEDO? Medo de constatar que as suas crenças em relação a nós são falsas? Medo de descobrir que existem outras realidades femininas no mundo que não são uniformizadas e cujas necessidades são diferentes?

Ou será que há outras razões ocultas por trás disto, como a intenção de manipular a informação justamente contra nós?

Porque a mídia se apresenta como duvidosa e manipulada para a maioria das organizações feministas, mas quando se trata de nós, ela se torna uma fiel e verdadeira fonte de informação? Qual o acordo que existe por trás de uma mutação como esta?

Por esta razão, não há diálogo. Não há entendimento. Não é possível o diálogo quando apenas um dos lados se acha no direito de falar, e ser ouvido. Não há sequer liberdade QUANDO AS PESSOAS E ISTO INCLUI AS ORGANIZAÇÕES FEMINISTAS INSISTEM EM TAPAR A NOSSA BOCA E SE ACHAM NO DIREITO DE FALAR POR NÓS, SEM NUNCA TEREM CONVERSADO CONOSCO.

Algo para refletir...

Salam

6 comentários:

Lara disse...

Gisele,
muito obrigada por suas reflexões. Vou compartilhá-las para que mais pessoas possam ouvir o que as as muçulmanas têm a dizer sobre suas condições como mulheres.
Um pouco de alteridade não faz mal à ninguém e evita que preconceitos e falsa informação seja veiculada, não é mesmo? Tá faltando isso no feminismo de hoje em dia.
Salam

Gisele Marie disse...

Salam lara, obrigada por sua visita e por compartilhar o que eu escrevi porque, acredite, uma das grandes necessidades que nós mulheres temos hoje em dia é justamente que ouçam a nossa voz porque estão nos ignorando, não nos ouvindo, e nos estereotipando, e isto cria uma total falta de comunicação, e ao mesmo uma carência total de ajuda em termos de nossas necessidades reais.

Por exemplo: existem muitas mulheres muçulmanas que são as únicas provedoras da família, têm filhos e casa para sustentar, não têm maridos, e que NÃO CONSEGUEM EMPREGO por sofrerem preconceito no mercado de trabalho, você sabia disto? E isto é especialmente GRAVE aqui no Brasil onde eu já vi inclusive irmãs no Islam dormindo na rua por falta de emprego, ou seja, são profissionais qualificadas e não conseguem emprego.

Ao contrário do que a maioria dos movimentos feministas afirmam, nossas roupas, nossos véus, não são opressão! Temos orgulho de nossa religião, e de nossas roupas. E exigimos o nosso direito de nos cobrirmos, afinal que liberdade é esta em que uma mulher pode optar por andar com pouca roupa mas ah, se ela escolhe ser religiosa e usar hijab, aí não pode porque é opressão? Isto é errado, soa para nós como VIOLÊNCIA contra nós, e é preconceito fruto da falta total de conhecimento real sobre nós.

Então eu fico muito felizinha por sua visita e por sua disposição em compartilhar, tá bom? =)

Que a paz de Deus esteja com você.

Salam

Andreza Hana disse...

Assalamu Waleikum Gi, vc sempre se supera nos teus textos :) parabens!!!

bjiimm e fique com Deus

http://meuamorpaquistanes.blogspot.ie/

Gisele Marie disse...

Wa Aleikum Salam mana Andreza, obrigada, todos os louvores são para Allah que me faz escrever, e eu fico felizinha por ser útil para todas nós sempre, porque quando escrevo um texto como este, estou pensando em todas as nossas irmãs no Islam ao redor do mundo todo, tá bom? =)

Bjo fofo e que Allah continue a te abençoar sempre.

Taynim Moda Islâmica disse...

Assalamu Alaikum Wr Wb!

Falou tudo... sem mais o que comentar a não seu meu muito obrigada pelo excelente texto!!!

Barakalahu Fiki amada irmã!

Beijokasssssssss...
Maa'salamah!

Hanan Mustafa

Anônimo disse...

Ola, eu sou feminista, discordo total e plenamente do femen e acho que vocês tem todo direito de professarem a fé de vocês e que opressão é essa xenofobia cultural que pensa que toda muçulmana é oprimida e obrigada a seguir a religião. Mas confesso que me faltam informações... eu não sei nada sobre islamismo, eu não sei nada sobre vocês, eu nunca conheci uma mulher ou homem muçulmano. Eu já pensei como elas quando tudo que eu sabia era o que nossa mídia tendenciosa falava. Foi só quando comecei a ler livros de autores orientais que retratavam esse tema que comecei a me abrir. Acredito que muito desse preconceito seja formado pela mídia e pela falta de outras fontes de informação. Admiro muito a força de vocês, parabéns por seguirem o que acreditam mesmo em um país preconceituoso como o Brasil. Seguirei lendo o blog pra tentar aprender mais sobre o islamismo(: