quarta-feira, 4 de maio de 2011

TERROR



Esta semana em que estamos se assemelha, na minha visão, a um mar revolto e tempestuoso, de água agitada e correntes submersas fortes e frias que atingem como tempestades tenebrosas uma floresta de algas, arrancando tudo ao seu redor, mudando as coisas de lugar, e turvando a visão.

Eu poderia também usar a visão de um deserto assolado por uma grande tempestade de areia de proporções épicas, deslocando dunas e formando novas trilhas, embaçando a vista e a respiração.

Só que eu tenho uma segredo: eu tenho um submarino! Então vamos emergir das águas turvas e tentar ver um pouco mais além.

Certamente muitas pessoas vieram ao meu cantinho para tentar ler algo sobre a minha opinião à respeito dos recentes e intrigantes (?) acontecimentos que cercam a alegada morte do líder da Al-Qaeda Osama bin Landen, nada encontrando até hoje.

Eu adianto que não vai ser fácil entender a minha visão, porque ela é profundamente crítica, ampla, e totalmente diferente do que eu tenho lido por aí.

Eu parto do ponto inicial de que não se trata de um simples posicionamento “contra” ou “a favor”. Não! A questão toda desta história é muito mais complexa do que isto.

Para começar a nossa “viagem”, devo explicar que por princípio eu nunca acreditei, não acredito e nunca acreditarei nos Estados Unidos. Então dificilmente vou dar crédito ao que o governo dos Estados Unidos divulga, na verdade não é que é difícil, é IMPOSSÍVEL.

E não sou assim porque sou muçulmana, mas porque sou filha do Dr. Glézio, meu pai. Um homem que me deu um tesouro, a capacidade de ter opinião própria, consciência, visão ampla, e acima de tudo liberdade de pensamento, pois ele era defensor de tudo isto e foi um dos maiores legados que ele me deixou.

E eu também não acho que os EUA mentem para enganar somente os outros povos. Não! O alvo principal na verdade é o seu próprio povo, é necessário que haja o controle sobre a verdade desta maneira, é como o circo governamental é mantido nos EUA. É sempre o show, o julgamento que vira show, o assassinato que vira show, a eleição que é um show, a morte é show, a vida é show, tudo é show. This is the American Way of life... Of Life? Ou seria “Of Lies”...

Então eu não tenho como saber o que realmente aconteceu naquela casa no Paquistão. Eu tenho notícias vindas de outras fontes de que realmente houve a morte do Osama bin Laden, mas a história real foi bem diferente da “supostamente oficial”...

Mas tá, vamos supor que seja verdade, e aí? O que você acha disto Gisele? Perguntarão alguns...

Eu acho que eu sim sou uma muçulmana radical! Eu sou uma muçulmana radical porque eu sigo o Islam à risca, da maneira como deve ser vivenciado e praticado, porque minha vida inteira é regulada segundo os conceitos do Islam. Para mim isto sim é ser radical!

O termo “radical” na verdade, tem outro valor para mim. Ele está ligado a “raiz”, e tem a ver com seguir de verdade e na origem aquilo que se acredita.

E se eu sou uma muçulmana radical, segundo os meus conceitos do que seja “radicalismo”, então é EVIDENTE que eu sou contra o TERROR. Porque o Islam é contra o terror, condena a morte de inocentes, e é contra o derramamento de sangue humano.

O Islam é a religião da tolerância, e da paz, que prega a boa convivência com outras religiões, e pratica isto, afinal é só por causa desta característica do Islam que o cristianismo não foi extinto, quando a Europa foi parte do Califado islâmico durante séculos.

Allah, Louvado seja para sempre, condena veemente em sua palavras no Alcorão a morte e o derramamento de sangue inocente, nos diz claramente que isto é abominável, e o TERROR se alimenta justamente do sangue de inocentes.

Então é isto, eu sou contra o TERROR porque eu sigo o Islam à risca.

E se eu sou contra o TERROR, naturalmente eu sou contra o MAIOR TERRORISTA DE TODOS OS TEMPOS. E o maior terrorista do mundo, de todos os tempos, e da história da humanidade, não é uma pessoa,mas sim um país. Não há maior e mais cruel TERRORISTA do que os Estados Unidos. E eu sou contra os Estados Unidos.

Sim, porque se eu me declaro contra o TERROR, então sou mesmo contra o TERROR de todos os lados, e quem mais pratica o terrorismo no mundo é os EUA.

Afinal, vamos pensar um pouco em algumas coisas:

01. Vocês já repararam que, onde no mundo há riqueza, sempre há ao redor desta riqueza um povo em condições miseráveis? Sim é verdade, pense um pouco nos Diamantes de Sangue. Pedras abundantes e preciosíssimas, e um povo em convulsão morrendo à sua volta. Vamos pensar agora nas jazidas de petróleo – tem petróleo? Então via de regra tem um povo em processo de exclusão social e empobrecimento ao redor.

Agora, vamos pensar na jazida de badelita roubada do Brasil. Sim, nós aqui no Brasil também somos vítimas deste processo! Uma das histórias mais nefastas e menos contadas sobre o Brasil é o fato de que UMA MONTANHA INTEIRA de Poços de Caldas, foi retirada do Brasil, sem recebermos nada por isto, transportada por meio de trem até os portos, e de lá por navios até os EUA. Não é modo de falar, foi de fato UMA MONTANHA INTEIRA!!! Demolida e carregada, porque dentro dela se encontrava uma raríssima jazida de... Badelita, um metal raríssimo. Então em geral onde há riqueza natural, há miséria à sua volta.

Esta miséria é geralmente gerenciada por um grupo de indivíduos sem escrúpulos, mas também sem moral, sem honra, sem caráter, e corrompidos, que são artificialmente colocados no poder destas regiões, porque? Ora, é muito fácil entender o processo, corrompe-se moralmente o local, então financia-se a queda de um governo, e troca-se este governo legalmente constituído por um outro, em geral ditatorial e repressor, formado por estes indivíduos facilmente corrompíveis, e assim tem-se acesso e controle dos recursos visados, a baixo custo.O resultado? Controle e acesso a recursos importantes, a preço baixo, sem que a população do lugar ganhe nada com isto = miséria e exploração.

A provocação desta miséria, é EXERCÍCIO DE TERROR. Dividir e conquistar, invadir, derrubar e eleger governos de outros países com o fim de exploração, tudo isto é TERROR. Criar um circo para ter desculpa e invadir um país, assassinando milhares de cidadãos, usando o estupro como arma de guerra e dominação como todos que têm um mínimo de instrução sabe que os Mariners bem fazem, tudo isto é TERROR. Provocar a morte de milhares de crianças de fome e sede é TERROR, invadir terra alheia e construir muros de separação como fazem os parceiros de Israel dos EUA é TERROR, e quem semeia TERROR, colhe TERROR.

Ser contra o TERROR, como devo ser por ser muçulmana, para mim é ser isto, ser contra o TERROR de fato, não importa de onde ele vem, principalmente contra quem provoca o TERROR no mundo, contra os maiores terroristas do mundo, os EUA, e Israel, seus aliados (será que é só aliados? Fica a pergunta no ar...). Pode ter no mundo DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS, comigo não! Comigo tem um peso só e uma medida só, TERROR é TERROR E DEVE SER COMBATIDO;

02. Como eu disse acima, quem semeia terror vai colher terror. Os EUA semeiam o terror no mundo, até sobre a sua própria população. E recebem de volta a reação em forma de terror.

Trata-se de um ciclo e vicioso, não tem jeito. O TERRORISMO NO MUNDO SÓ VAI ACABAR, QUANDO O MAIOR DOS TERRORISTAS PARAR DE PRATICAR TERRORISMO. Do contrário pode matar um por um destes que o TERRORISTA MAIOR aponta o seu dedo imundo e os nomeia como terroristas, que não vai servir de nada, só vai criar mais “mártires” e exemplos para o ciclo continuar. Este é o único modo do mundo se ver livre da praga do TERROR: Os EUA que são os maiores terroristas, pararem de implantar o TERROR sobre o mundo.

Então resumindo, o que eu acho disto tudo?

Eu sou uma muçulmana, não vou comemorar a morte de nenhum ser humano. Porque sigo o Islam à risca. Não vou comemorar a morte de Osama assim como não comemorei a morte de ninguém até hoje.

Eu sou uma muçulmana, portanto não vou julgar ninguém. Isto cabe somente a Allah, Louvado seja.

Eu sou uma muçulmana, portanto sou contra o TERROR. Trata-se de um jogo sujo e abominável onde um país semeia o terror, recebe respostas em forma de terror, e quem paga com isto são os civis inocentes e principalmente nós mulheres, e as crianças, chacinadas em todos os cantos do mundo por conta deste jogo sujo, violentadas e torturadas, assassinadas, e este é o mais covarde de toda esta história. Além disso, toda esta história serviu muito bem ao propósito de tentar a difamação da minha religião, e muitos muçulmanos perderam a sua vida.

Eu não sei de fato o que houve naquela casa no Paquistão. Uma história sem pé nem cabeça com muitas contradições e diferentes versões.

Mas eu sei que o maior terrorista do mundo continua a praticar as suas ações, e nunca teremos paz enquanto ele agir assim.

2 comentários:

Cris disse...

Salam aleikum, irmã .
"A imagem" expressa bem: Não me empolgo com o novo "tesouro nacional".
Eu só quero um automóvel se for movido à energia solar, hidrogênio, ou coisa do tipo...rs
" Sou enjoada , benhê " ;)
salam, paz , peace...

Gisele Marie disse...

Aleikum salam irmã

Pois é, também estou adotando esta postura viu? E tem mais, a imagem mostra justamente o resultado de toda esta loucura, ou seja, as vítimas diretas, quem realmente paga por isto, a vida, a fauna, a flora, nós mulheres, as crianças...

E tudo isto não vai parar enquanto os EUA, os MAIORES TERRORISTAS DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, continuarem a semear o terror no mundo.

Espero que possamos comprar nossos carrinhos movidos a energia solar, ou hidrogênio, inshallah, inshallah! =)

Salam!