quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A intenção sobre a ação...

Em nome de Allah, o Misericordioso, o Misericordiador, o Senhor dos Mundos, não há outro Deus além de Allah, o único, e Muhammad é seu mensageiro...

"1. Ômar Ibn Al Khattab (R) relatou que ouvira o Mensageiro de Deus (S) dizer: "As obras vêm determinadas pelas intenções. Assim, cada pessoa alcançará o que busca, de acordo com as suas intenções. Desse modo, aquele cuja emigração acontecer pela causa de Deus e do Seu Mensageiro, essa emigração será considerada como sendo pela causa de Deus e do Seu Mensageiro. Porém, aquele que emigrar em busca de algum benefício material, ou para desposar uma mulher, sem dúvida a sua emigração será para aquilo para o quê emigrou (Muttafac Allaih)"
Riadhussálihin - Capítulo 1 - pág. 56

Este é o primeiro hadith constante do Capítulo 1 do livro Rhiadussálihin, excelente coletânea de ahadith de autoria do Imam Abu Zakaria Yahia Ibn Charaf An Nawawi (tradução e adaptação Samir El Hayek) e fala sobre a intenção das ações. É preciso especificar a intenção de forma clara para a qual a ação será executada.

Deste modo, é bem verdade que quando vamos fazer o wudu (ablução) para o fajr, a oração da Alvorada, por exemplo, é importante especificar que este wudu é para o fajr. Da mesma maneira intencionamos a oração. Quando vamos iniciar, especificamos a oração, dizendo que vamos rezar o Fajr por exemplo, ou Asr (oração da tarde) e assim por diante.

Outro exemplo interessante à respeito da intenção, é validar o ato de alimentar-se através da clara intenção.

Deste modo, sabemos que o motivo da existência humana é louvar e servir a Allah, Louvado seja, e portanto alimentar-se tem a intenção de se ter saúde e energia para rezar, para viver, que é louvar a Allah, para realizar que é também servir a Allah.

Mas se você não coloca esta intenção em seu coração, então o ato de alimentar-se torna-se mecânico, e não está validado pela intenção.

Então é importante validar tudo pela intenção na vida, todos os atos, do dormir ao despertar, são validados pela intenção.

Abrindo mais ainda o leque de reflexões à respeito disto, outro dia eu li alguém falando que não adianta se cobrir com véu porque não é isto que fará a pessoa ter mais valor ou não em sua fé. Bem, isto é algo muito relativo, porque ao mesmo que tempo em que afirmamos sim claramente que o Islam não é o hijab, também é verdade que a intenção no ato da muçulmana se cobrir com o hijab valida como ato de fé. trocando em míudos, sim sim, o hijab não faz o Islam, mas a intenção no uso do hijab o valida como ato de fé em Allah, de amor e entrega profunda, de submissão e temência à Allah.

Muitas pessoas me perguntam porque eu uso niqab, porque eu sou uma munaqaba. E muitas vezes ouvimos alguns comentários do tipo "Mas para que tudo isto?"

Eu digo que o simples fato de me cobrir inteira com chador niqab luva meias e tudo seria de fato um exagero sem nenhum sentido, é fato, se não fosse por um simples detalhe: A INTENÇÃO que tenho ao fazer isto, ao me cobrir inteira, ao me tornar uma munaqaba.

É justamente a intenção, o motivo pelo qual me cubro, que valida o fato de me cobrir, desta forma não é apenas um monte de pano vazio de significado, porque a intenção valida o meu ato, é a minha fé, a minha intenção de vivência da minha fé, a minha intenção em modéstia, em lembrança constante de Allah e da minha religião, que dá real significado ao fato de que eu sou uma munaqaba.

Este é um aspecto muito importante em especial entre nós muçulmanas porque muitas vezes eu vejo irmãs que não usam o véu, alegarem que "não é o véu que vai me fazer ser mais religiosa ou não".

Eu não critico e nem julgo, olha esta é uma questão em que, assim como tudo, cabe somente a Allah o julgamento.

Mas nunca uma irmã pode criticar a outra por usar véu, porque existem dois aspectos aí a serem considerados:

O primeiro deles é que se cobrir está sim no Alcorão.

E o segundo aspecto é que existe a intenção por trás do uso do véu, que valida sim este ato como ato de fé. Pode existir, pode não existir também, porque é certo que muitos hijabs que circulam por aí podem ser apenas panos vazios vagando como fantasmas, mas se isto acontece é porque falta justamente a INTENÇÃO SOBRE A AÇÃO, e mesmo que isto ocorra, como afirmar que isto é fato verdadeiro, se somente Allah conhece de fato o nosso coração e somente a Ele cabe o julgamento de todas as pessoas?

Da mesma forma podemos falar sobre a prática da caridade, do perdão, e de muitas outras coisas.

Certa vez eu tive uma discussão acalorada com uma pessoa na rua que me ofendeu de uma maneira tão forte que não tive dúvidas e, aproveitando que havia presença policial perto de onde eu estava, acabei pedindo a assistência de dois policiais que estavam por ali, pois era meu desejo naquele momento prestar queixa contra esta pessoa e processá-la. Fazia pouco tempo que eu estava usando niqab, e de fato eu ainda não tinha a paciência, serenidade e o poder de reflexão e compreensão que eu tenho hoje (ser uma munaqaba me fez de fato me desenvolver em todos os aspectos da minha vida).

O policial que atendeu ao meu chamado me deu inteira razão e me disse que se eu levasse o caso adiante, certamente daria processo contra a pessoa em questão, mas depois de conversar com esta pessoa que se mostrou de fato arrependida e comigo também, ele pediu para que eu pensasse em perdoar a mesma. Eu refleti um pouco e então disse para ela na presença do policial "Por Allah, eu te perdoo..." e realmente, eu intencionei esta ação, ou seja, eu perdoei Por Allah, por ser muçulmana, por seguir o caminho da senda reta, por ser temente a Allah, por procurar praticar de verdade, em minha vida, em meu dia-a-dia, o que nos determina Allah Subhana wa Taala, e o que nos ensinou o Profeta Muhammad (saws). Eu validei a minha ação de perdoar, com a intenção de ser por Allah.

Então, INTENÇÃO! Rezar sem intenção é repetir palavras, usar hijab sem intenção é simplesmente o ato de se pendurar um pano na cabeça, fazer wudu sem a clara intenção de purificação para a oração nada mais é do que mecanicamente se higienizar, deste modo não é purificação plena, porque não se purifica o coração, a mente, o ser completo.

3 comentários:

Denise Bomfim disse...

Salam, Gisele!

A intenção é sagrada, e quando a origem de algo é sagrada, tornará tudo o que vier sagrado também...

Insh´Allah nossa vida seja sagrada aos olhos de Allah!

Raimundo Junior disse...

Bom Meu Nome é Raimundo Junior sou escritor e estava pesquisando sobre o custumes Muçulmanos para meu livro e ao encontrar sua pagina encontrei muitas coisas do qual não imaginava que o mundo ve ou pensa sobre isso olha serei seguidor desta pagina continue no caminho que esta seguindo

Gisele Marie disse...

Raimundo Junior, que a paz de Deus esteja com você.

Seja bem vindo ao meu cantinho, sua presença enriquece o meu blog, muitas são as vezes em que temos a mais absoluta certeza de conhecer algo, e quando mergulhamos a fundo na busca pela construção do conhecimento, descobrimos que nada sabíamos, e isto nos surpreende.

Que Allah abençoe sempre a sua vida e a sua casa.

Salam